Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Academia Virtual de Autoconhecimento
 Eu pergunto, você responde, tá?
 Neoesoterismo: uma classe emergente!
 Apocalípse, será o fim do mundo?
 BOL - E-mail grátis
 UOL - O melhor conteúdo


 
 
Alma Gêmea!


A alma gêmea e o amor sem fim (Nei Naiff)

Crônica única do blog: leia e opine...
ou conte sua verdadeira história para nós!


alma gêmeaO encontro da alma gêmea  (um caso verídico)

 Certo dia um cliente chegou ao meu consultório procurando entender o que havia acontecido, pediu-me uma análise cármica de sua vida e uma orientação do tarô. No meio da consulta, sentindo-se mais à vontade e confiante em minha orientação, contou-me a seguinte história (os nomes são fictícios). Vejamos:

O encontro
 
João havia conhecido Maria num dia chuvoso, ambos se abrigaram da tempestade, na mesma marquise. Quando se olharam, fora como uma faísca elétrica, algo havia surgido dentro deles do nada. Começaram a conversar, falaram tudo sobre a vida em apenas duas horas! Que loucura haviam vivenciado. Trocaram telefones. João, muito místico, achou que ela era alguém muito especial de outras vidas; no dia seguinte fez uma TVP (terapias de vidas passadas), descobrindo que ela havia sido o esposo numa vida; irmã gêmea, em outra; pai, filha, marido, amigo... foram tantas que ficou fascinado, atordoado. Encontraram-se novamente, sem contudo falar sobre tal experiência espiritual. Passaram a se telefonar e a ficar todos os dias, e a cada dia a relação ficava mais intensa: o amor brotava nos olhos de João e, a paixão, nos de Maria. Aos poucos ele começou a revelar o lado místico e, por acaso, ela também adorava! Bingo! Que maravilha, tudo o que ambos desejavam para si - uma alma gêmea!
 
João queria ter absoluta certeza de sua experiência em TVP; então, solicitou que ela fizesse uma regressão, esperando que trouxesse as mesmas informações que ele havia tido. Para não haver dúvidas, escreveu numa carta tudo o que havia vivenciado na terapia. Lacrou e solicitou que abrissem após a consulta. Quando ela chegou, no jardim que haviam combinado se encontrar, estava radiante pela consulta, mas tensa pelo que poderia estar escrito na carta. Por isso, ela também resolveu escrever a sua experiência para checar com a carta dele. Quando ambos abriram e leram as fartas linhas, ficaram extasiados! Era a mesma história com todas as suas vírgulas e pontos! "Vamos nos casar agora e sermos felizes!".

O amor
 
Bem, havia um problema: ambos estavam noivos e seriamente comprometidos com outras pessoas; mas a intensidade emocional, a verdade contida nos corações e as experiências espirituais obtidas na TVP foram tão fortes que terminaram por largar tudo. Desejaram viver juntos para sempre! "Dane-se o mundo, queremos ser felizes!". Procuraram astrólogos (sinastria perfeita!), tarólogos (arcanos maravilhosos!), numerólogos (números fantásticos!). Todos confirmaram a ação cármica que envolviam essas duas criaturas encarnadas neste planeta de purificação espiritual. Enfim as almas gêmeas se encontraram!

Logo nos primeiros meses de relacionamento começaram a cobrar um do outro os valores contidos nas vidas passadas e os revelados nas consultas esotéricas: a palavra, a honra, a honestidade, o afeto, a amizade, o compromisso. O tempo foi passando e nada desses valores se concretizarem, a não ser a intensidade sexual, a possessividade e o ciúmes. O medo de perderem aquilo que julgavam ser um relacionamento perfeito era insuportável e angustiante; afinal, não é qualquer dia que se encontra uma alma gêmea ou pessoas de outras vidas para compartilhar nossas rotinas.
 
A paixão

Em exatos seis meses de convivência, Maria, sugeriu a separação, para desespero de João. Ele não aceitou, chorou, bateu o pé, brigou. Ambos juraram que se entenderiam, fizeram promessas de eterno amor, e muito sexo intenso por semanas a fio. Seis meses depois, era a vez de João pedir a separação. Ela jurou amor incondicional, chorou, bateu o pé, brigou. Ambos juraram que se entenderiam, fizeram mais algumas promessas de amor eterno e muito mais sexo do que em qualquer época, por um bom tempo. 
 
O orgulho e o medo falaram mais alto, continuaram se arrastando, se lamentando, até não dar mais. Brigavam e faziam sexo; faziam sexo e brigavam. Em exatos dois anos estavam se odiando, se amaldiçoando, e com muito rancor cobravam o dito relacionamento de outras vidas e a harmonia espiritual das almas gêmeas. No terceiro ano se divorciaram em absoluto litígio, ficando mais três anos nos tribunais se digladiando, dividindo até os talheres da cozinha e jurando vinganças mútuas.
 
Hoje moram em cidades diferentes para não terem a mínima possibilidade de saberem um do outro. Não se odeiam mais, mas também querem esquecer tudo o que houve, o que trocaram, o que deixaram para trás. Ele ainda acredita em todas as artes esotéricas e tenta perceber o  grande erro fatal; de qualquer forma, João acredita que vidas passadas nunca mais! Vida nova, vida futura, sim!

Conclusão:

Um dos aspectos principais ao se analisar uma vida passada é vê-la como uma vida passada e nunca como uma vida presente. Temos emoções, sensações e experiências acumuladas, mas não são mais as mesmas situações, pessoas e fatos. Não podemos nos esquecer que as nossas vidas passadas não são lineares com experiências progressivas ou com as mesmas pessoas. Posso ter sido uma pessoa maravilhosa em outra vida, mas ser terrível na atual. Posso ter tido uma alma nobre numa determinada encarnação, vil em outra e espiritual nesta. Todo processo de encarnação e carma estão relacionados com as experiências faltantes, aos laços que precisam ser desatados, sem contudo ter de serem vivenciados novamente.

No caso de João e Maria, ambos se esqueceram que tinham outras experiências de vidas anteriores que faziam parte de seus seres atuais, e querendo viver somente o que foram, em particular, com eles próprios, esqueceram-se do que deveriam realizar com seu plano divino da atual existência. O problema não é viver com as pessoas do passado, mas sim reviver as experiências passadas - isto é abominável e involutivo. Poderemos muitas vezes nos encontrar com nossa "outra" parte, mas não raro estaremos em experiências terrenas diferentes.

Portanto, temos de aprender a aceitar o que somos e não o que queremos ser, vivenciar com as pessoas o que elas são e não o que desejamos que elas sejam. A finalidade da análise cármica no tarô, na astrologia cármica ou na TVP é fornecer ao indivíduo o conhecimento de sua missão espiritual nesta encarnação, prover subsídios para melhor entendimento da personalidade, bem como o compromisso com as pessoas que o cercam. Viva o que você é!

 NEI NAIFF
Academia Virtual de Autoconhecimento - http://www.neinaiff.com



Escrito por Nei Naiff às 23h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]